Apresentação

    Encontros para pensar, experimentar e reencantar a cidade.

    A crise mundial de proporções avassaladoras, que atinge as várias esferas da vida no planeta, provoca a emergência de se repensar as mentalidades e os modos de estar no mundo. Assim, a cidade, lugar onde se vive, é o espaço por excelência para o debate deste aqui/agora.

    Cidade Possível surge no programa de Pós Graduação em Estudos de Cultura Contemporânea, ECCO da UFMT, a partir da urgente necessidade de se pensar a cidade, pauta fundamental do debate contemporâneo, que busca encontrar outros modos de viver de se relacionar e se organizar socialmente.

    O projeto Cidade Possível compreende o espaço da cidade como o campo de construção da vida social enquanto um circuito de afetos. O espaço como possibilidade de mobilização de ideias, pessoas e experiências que podem criar conexões e redesenhar as condições de participação e apropriação. O espaço como agenciador de subjetividades para uma reinvenção da vida.

    Além das apresentações e discussões pretende-se aglutinar os processos coletivos emergentes na cidade e ações de arte e cidadania por meio do projeto 100em1dia Cuiabá.

    A proposta é um pensar/agir na cidade de Cuiabá no mês abril de 2016, na comemoração dos seus 297 anos.

    Objetivos:

    Construir um debate coletivo e uma ação participativa com temas emergentes sobre Cidades contemporâneas tendo como foco a cidade de Cuiabá.

    Realizar o II Colóquio Cidade Pensada, a cidade e suas complexidades com pesquisadores convidados internacionais e nacionais, bem como pesquisadores cujas pesquisas abordem a cidade de Cuiabá, para uma reflexão sobre o lugar em que vivemos.

    Promover o II Seminário de Artes da Cena com o tema Arte e Cidade a fim de aglutinar pesquisas e pesquisadores nacionais e internacionais que trabalham com a arte tendo como campo de experiências a cidade.

    Realizar em Cuiabá o 100em1dia, projeto que estimula a invenção de 100 ações de arte e cidadania na cidade.

     

    Profa Dra Maria Thereza Azevedo
    Coordenadora do projeto