6/4 – Quarta

  Local: Centro Cultural da UFMT 08:00 – 12:00 II Colóquio Cidade Pensada A cidade e suas complexidades. Mesa 5 – 08:00 A cidade e as urgências de nossos dias A mesa propõe apresentar e discutir questões relacionadas às mudanças de nosso tempo -de nossos imaginários -, bem como refle...

Leia Mais →

 

Local: Centro Cultural da UFMT

08:00 – 12:00
II Colóquio Cidade Pensada A cidade e suas complexidades.

Mesa 5 – 08:00
A cidade e as urgências de nossos dias
A mesa propõe apresentar e discutir questões relacionadas às mudanças de nosso tempo -de nossos imaginários -, bem como refletir sobre novos cenários que se apresentam para os terranos ante os intempestivos que batem a nossa porta ou mesmo intrusam nossa casa. Também discutir os movimentos emergentes de apropriação das cidades pelos seus habitantes por meio de práticas coletivas de ação urbana compreendendo o espaço da cidade como o campo de construção da vida social enquanto um circuito de afetos e mobilização de idéias, pessoas e experiências que podem criar conexões e redesenhar as condições de participação e apropriação. O espaço como agenciador de subjetividades para uma reinvenção da vida.

Pesquisadores:
Prof. Dr. José Carlos Leite – Curso de Filosofia e PPG-ECCO/UFMT
Profª. Dra. Maria Thereza Azevedo – Departamento de Artes da Faculdade de Comunicação e Artes e PPG ECCO

Mesa 6 – 10:00
A crise urbana e a cidade como possibilidade
A cidade hoje se apresenta como o lugar de inúmeras estratégias que têm o espaço como objeto de disputa, o que revela uma crise do uso concreto do espaço como apropriação das possibilidades que a vida urbana aponta no horizonte. Dessa forma, é preciso pensar os conflitos e contradições a partir do uso da cidade para construir uma compreensão que supere a constatação das impossibilidades postas pela mediação central da lógica da mercadoria e da propriedade privada da terra para ir em direção às possibilidades insurgentes que revelam a apropriação concreta do urbano.

Pesquisadores:
Prof. Dr. Cornélio Silvano Vilarinho Neto – PPG Geografia – UFMT
Prof. Dra. Shintia Cristina Batista – PPG Geografia – UFMT
Prof. Dr. Rafael Paleiros de Paula – PPG Geografia – UFMT

OFICINA R.U.A. com Lilian Amaral

12:00
Almoço

14:00 – 17:00
II Colóquio Cidade Pensada A cidade e suas complexidades.

Mesa 7 – 14:00
Cuiabá, o rio e a cidade: História, patrimônio e paisagens culturais
A proposta é visitar aspectos históricos interessantes rastreados em narrativas e documentos, desde as mais antigas ocupações nas águas da bacia do rio Cuiabá, tal como ikuiapá, -lugar de pesca com flecha arpão Bororo. Seguir por reflexões das ‘espacializações urbanas colonias” e configurações do centro histórico; as relações com as águas nos tempos e espaços da cidade. Pontuar o patrimônio imaterial e as paisagens culturais da cidade, as comunidades ribeirinhas tradicionais como a de São Gonçalo Beira Rio, entre outras.

Coordenadora:
Profª. Dra. Thereza Martha Presotti – Depto. de História – ETRURIA-UFMT

Pesquisadores:
Prof. Dr. Carlos Alberto Rosa – Prof. Aposentado do PPGHIST – UFMT
Profª. Dra. Sonia Romancini – PPG Geografia – UFMT

Mesa 8 – 16:00
Cuiabá, beco do Candeeiro: Psicanálise na rua
Apresentação do resultado de um trabalho conjunto entre UERJ/UFMT e Laço analítico, “Psicanálise na rua” que opera uma intervenção política e clínica junto à população de rua no Beco do Candeeiro/Cuiabá-MT tendo como estrela-guia a estátua da chacina ocorrida no local em 1998 feita pelo artista plástico Jonas Correa.A criminalização da pobreza orquestrada pela ideologia neoliberal marginaliza uma população inteira. A intenção de ‘Psicanálise na Rua’ é promover a elaboração de saídas singulares através do reconhecimento da cidadania pela escuta contínua e sem julgamentos.

Pesquisadora:
Profª. Drª. Adriana Rangel – Psicologia – UFMT

17:00
Espaço aberto de discussão (open space)
Carta de Cuiabá

18:00
Intervalo

19:00
Convidado: Rolf Abderhalden
Tema: A cidade e a cena: a experiência do Mapa Teatro e os processos de criação transdisciplinares.

20:30
Teatro da UFMT
Evento cultural: Simbolom – Comadança